sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Lucy Montgomery, a autora que escreveu o livro "Anne of Green Gables", o qual deu origem à série Ana dos Cabelos Ruivos



Uma vez que, no ano que corre, faz 100 anos que foi publicado “Anne of Green Gables”, o livro que deu origem à série “Ana dos Cabelos Ruivos” (e a que, aliás, esta série é muito fiel), pareceu-me uma boa ideia fazer aqui um post com uma pequena biobibliografia da autora, Lucy Montgomery, assim como falar um pouco da sua obra.

Em Portugal, não há muita gente que conheça esta escritora, sobretudo porque não há traduções à venda dos seus livros. Noutros países, Lucy M. Montgomery é bastante famosa, mas no nosso, uma vez que as editoras se parecem ter esquecido dela (mesmo com o sucesso que a série de anime que adapta "Anne of Green Gables" teve), esta escritora é desconhecida de muita gente. Em tempos, talvez em meados do séc. XX ou até antes (não tenho bem a certeza), "Anne of Green Gables" foi traduzido com o título de "Anne e a sua aldeia" e posto à venda por cá. No entanto, neste momento, essa edição só se consegue encontrar em alfarrabistas e mesmo aí é muito rara. Isto que acabei de dizer é uma pena, pois esse livro, como os restantes, é um livro que não merece ser esquecido.

Aqui fica então uma breve biografia de Lucy Montgomery.

Esta autora nasceu em 1874, no Canadá, mais precisamente em Clifton (que agora se chama New London), na Ilha do Príncipe Eduardo (Prince Edward Island). A mãe de Lucy Montgomery morreu de tuberculose quando ela tinha apenas 21 meses de idade e o seu pai deixou-a ao cuidado dos avós maternos, que viviam em Cavendish (este sítio tornou-se muito importante para a autora, que adorava viver lá). A ausência dos pais inspirou certamente a sua personagem Anne (de "Anne of Green Gables"), que é orfã. Para além disso, como vivia com os avós, um casal já idoso, Montgomery encontrou companhia na sua imaginação, na natureza (e que maravilhosa natureza a rodeava!), nos livros e na escrita, o que faz com que quem leu o livro "Anne of Green Gables" ou viu a sua adaptação "Ana dos Cabelos Ruivos" se lembre da personagem principal dos mesmos. Lucy Montgomery começou a escrever poesia e um diário quando tinha nove anos. Frequentou a pequena escola ao pé da casa dos avós, em Cavendish, e em seguida ainda estudou com o objectivo de obter um diploma para ser professora. Completou esse curso de dois anos em apenas um ano e terminou-o com resultados excelentes, o que, mais uma vez, me lembra a sua personagem Anne/Ana. Depois disso, Montgomery foi professora e também estudou Literatura Inglesa na universidade durante um ano, tornando-se desta forma uma das poucas mulheres do seu tempo a procurar obter educação superior. Foi aí que o seu avó morreu subitamente. Lucy Montgomery voltou imediatamente para Cavendish, para tomar conta da avó que, de outra forma, teria tido que deixar a sua casa (também isto me faz lembrar a Anne/Ana...). Durante os 13 anos em que ficou com a sua avó, continuou a escrever e a enviar poemas e histórias para revistas canadianas, britânicas e americanas. Em 1905, escreveu o seu primeiro e mais famoso romance, "Anne of Green Gables". Mandou o manuscrito para muitas editoras, mas inicialmente foi rejeitado, como, curiosamente, acontece tantas vezes com livros que depois se tornam grandes sucessos. Ela pôs então o manuscrito de lado. No entanto, passado algum tempo, encontrou-o, releu-o e decidiu tentar publicá-lo novamente. O livro foi editado e tornou-se imediatamente um bestseller. Esta obra marcou o início da sua carreira de sucesso como romancista. Depois da morte da sua avó, Montgomery casou e mudou-se para Ontario. Teve três filhos e continuou a escrever e a publicar bestsellers. Não voltou a viver na sua querida Ilha do Príncipe Eduardo, voltando lá apenas para passar férias, mas esta ilha estava sempre presente na sua escrita. Dezanove dos seus vinte romances são passados lá. Ela imortalizou essa pequena ilha através das suas maravilhosas descrições da natureza, da comunidade, das pessoas e do seu modo de vida. Hoje em dia, centenas de milhares de pessoas vão à Ilha do Príncipe Eduardo para verem elas próprias o sítio de que a autora gostava tanto. Depois de morta, Lucy Montgomery voltou à sua querida ilha, onde foi enterrada perto do sítio da sua antiga casa.

Como vos disse atrás, esta autora escreveu romances, poesia, contos e diários. Vou falar um pouco dos romances, a parte mais importante do seu trabalho. As heroínas dos livros de Montgomery são frequentemente aventureiras, imaginativas e determinadas e adoram a natureza, tal como a própria escritora. Muitas vezes, não têm mãe ou são orfãs, como é o caso da sua protagonista mais famosa. Os seus romances são aquilo a que se pode chamar "romances reconfortantes" e com uma prosa cujas descrições são riquíssimas e de uma enorme beleza. Como já referi, todos menos um são passados na sua querida Ilha do Príncipe Eduardo. Não vale a pena dar uma ideia da história do seu romance mais conhecido, "Anne of Green Gables", pois a série é-lhe tão fiel que a maior parte de vocês já conhece a história e quem não conhece pode ficar com uma ideia lendo o post que fiz sobre a série e que se encontra no início do blog. Quanto às continuações, ou seja, aos outros livros sobre Anne, eles seguem a protagonista através da sua vida adulta, em que, apesar da sua maturidade, ela ainda mantém muitas das boas características da menina do primeiro livro (como, por exemplo, a sua imaginação), características essas que cativam tanto o leitor e fazem dela uma personagem especial. Deixo-vos agora os títulos de todos os seus romances, por ordem cronológica: Anne of Green Gables, Anne of Avonlea, Kilmeny of the Orchard, The Story Girl, The Golden Road, Anne of the Island, Anne’s House of Dreams, Rainbow Valley, Rilla of Ingleside, Emily of New Moon, Emily climbs, The Blue Castle, Emily’s Quest, Magic for Marigold, A Tangled Web, Pat of silver Bush, Mistress Pat, Anne of Windy Poplars, Jane of Lantern Hill, Anne of Ingleside.


Para quem queira ler alguma coisa da autora, os livros podem ser comprados através de sites estrangeiros, como, por exemplo, a http://www.amazon.co.uk/ (para edições em Inglês) ou, no caso de quem tenha mais facilidade em Francês, da http://www.amazon.fr/ ou http://www.fnac.com/ . Note-se que os livros também estão editados noutras línguas para além do Inglês e do Francês. É ainda de referir que, por vezes, até aparecem nas nossas Fnacs portuguesas edições em Inglês. Foi numa das Fnacs de Lisboa que, já há uns bons anos, comprei "Anne of Green Gables" e as suas continuações.

Nota: Este post foi inicialmente publicado no dia 19 de Outubro. No entanto, achei que seria boa ideia subi-lo e pô-lo novamente mais à vista, já que há muitos fãs da "Ana dos Cabelos Ruivos" em Portugal que certamente têm interesse na escritora que criou a personagem. Ora este post passou um pouco despercebido (o que não era minha intenção), já que, logo de seguida, acabei por publicar outros posts, por várias razões.

3 comentários:

Misato disse...

Li todos os livros da Anne já faz este ano 14 anos, e li-os todos em inglês.

Gostei imenso do teu post, não fazia a mínima ideia de Anne ser TÃO autobiográfico, só sabia que L.M. Montgomery tinha nascido e vivido na P.E. Island.

Quando à leitura dos livros, quem tenha um inglês razoável (quem tenha aprendido no secundário) consegue ler lindamente estes livros. A escrita é clara fácil e muito leve. Quem nunca tenha lido um livro em inglês, estes são um bom começo.

Desenhosanimados disse...

É mesmo uma pena que nenhuma editora edite os livros da L.M. Montgomery em português.

CC disse...

Misato,

Fico contente que tenhas gostado do post! =)
Pois é, antes de, há uns anos, ter ficado a conhecer mais da biografia desta autora, também não fazia ideia de haver tanto da vida de Montgomery nesta sua obra! E creio que a "Anne" não é o único livro dela cujas personagens e situações têm a ver com a própria autora!

Em relação ao teu comentário sobre a leitura dos livros, também concordo que as pessoas tentem lê-los em Inglês, pois a escrita não é, de facto, difícil e vale a pena ler o original! E sim, para quem nunca leu em Inglês, estes são bons livros para começar! No entanto, como sei que há pessoas que não têm facilidade suficiente no Inglês (mesmo algumas pessoas que aprenderam no secundário), achei melhor referir também as edições francesas, bem como deixar claro que estas não são as únicas línguas em que o livro existe. Mas quem tenha acabado o secundário a sentir-se à vontade na disciplina de Inglês, deve sem dúvida experimentar lê-los em Inglês e não noutra língua!
Já para não dizer que a escrita da autora (eu li-os em Inglês), não sendo difícil, é, no entanto, muito bonita e agradável, o que me faz ter ainda mais vontade de vos dizer "Tentem ler em Inglês!". =)

P.S - É curioso, mas, no dia a seguir a escrever este post, entro na Fnac, dirijo-me à secção de literatura em Inglês e qual não é o meu espanto quando, a "espreitar" da prateleira, estava um livro de Lucy Montgomery que eu não tenho e que por acaso até tem a ver com a Anne, pois embora não seja nenhum dos livros sobre esta personagem (esses já os tenho a todos há uns anos, como disse), é centrado ma filha mais nova de Anne e sobre toda a família dela. Bem, não resisti e lá veio o livro comigo para casa... ;-)